Conceção de Projetos de Intervenção Socioeducativa

Conhecimentos de Base Recomendados

N/A

Métodos de Ensino

A dinâmica das aulas teórico-práticas privilegia metodologias activas e participativas, baseadas no trabalho individual e de grupo dos estudantes.
A avaliação respeitará o estabelecido no regulamento Interno da ESEC.
Os estudantes escolhem uma das duas modalidades de avaliação: avaliação contínua ou avaliação por exame. A avaliação por exame realiza-se no final do semestre e abrange todo o conteúdo programático trabalhado nas aulas; apresenta-se sob forma de uma prova escrita e uma eventual prova oral. A avaliação contínua decorre ao longo das actividades lectivas. São três os elementos da avaliação e respectivas ponderações:
– prova escrita individual (40%);
– análises/recensões críticas de Projectos de Intervenção Socioeducativa ou Comunitária (incluindo redacção e apresentação/discussão) [trabalho de grupo] (30%);
– concepção/desenho de um Projecto de Intervenção Socioeducativa ou Comunitária (incluindo redacção e apresentação/discussão) [trabalho de grupo] (30%).

Resultados de Aprendizagem

Na Unidade Curricular Concepção de Projectos de Intervenção Comunitária, os estudantes devem ser capazes de:
– justificar e fundamentar cientificamente as suas opções e estratégias de intervenção;
– identificar e analisar problemas e necessidades educativas de um grupo ou de comunidade;
– conceber e implementar estratégias e dinâmicas de intervenção socioeducativas;
– conhecer os métodos e técnicas de planeamento estratégico e participativo;
– conhecer e manipular as metodologias de intervenção eduacativa e comunitária, nomeadamente as metodologias de diagnóstico, concepção, execução e avaliação de projectos dirigidos a grupos e instituições locais e regionais, de uma forma autónoma ou em cooperação.

Programa

I Uma introdução à concepção de projectos de intervenção comunitária
I.1 Pressupostos e fundamentos
I.2 Das ideias da educação, da psicologia do desenvolvimento e da necessidade de planificação
II Elementos para a concepção/desenho, execução e avaliação de um projecto de intervenção Comunitária
II.1 Modelos, estratégias e práticas – propostas II.2 O modelo sistémico-tecnológico
II.2.1 Ponto de partida
II.2.2 Diagnóstico
II.2.3 Planificação
II.2.4 Execução
II.2.5 Avaliação
II.2.6 Estratégias de redacção, apresentação e discussão/divulgação de documentos escritos (Anteprojectos; Projectos; Relatórios intermédios ou de progressos; Relatórios Finais; Resumos e artigos de divulgação)
II.2.7 Consolidação de projectos

Docente(s) responsável(eis)

Métodos de Avaliação

Avaliação contínua
  • - Prova escrita individual - 40.0%
  • - Concepção/desenho de um Projecto de Intervenção Socioeducativa ou Comunitária [trabalho de grupo] - 30.0%
  • - Análises/recensões críticas de Projectos de Intervenção Socioeducativa ou Comunitária [trabalho de grupo] - 30.0%
Avaliação por exame
  • - Exame - 100.0%

Estágio(s)

NAO

Bibliografia

§A.V. (2013). Atas do III Congresso Internacional em Estudos Culturais – Ócio, Lazer e Tempo Livre nas Culturas Contemporâneas. Aveiro: Universidade de Aveiro.
§Ander-Egg, E. e idáñes, M.J.A. (1999). Como elaborar um projecto: guia para desenhar projectos sociais e culturais, 16a ed. Lisboa: CPIHTS.
§Correia, V. (selec. e apresent.) (2012). Concepção de projectos de intervenção comunitária – Caderno de Texto. Coimbra.
§Fontes, A. et al. (orgs.) (2014), Cultura e participação: animação sociocultural em contextos iberoamericanos. Leiria: RIAP-Associação Rede Iberoamericana de Animação Sociocultural – Nodo Português.
§Pereira, J. et al. (2014). Animação sociocultural: turismo, património, cultura e desenvolvimento local. Chaves: Intervenção.
§Pérez-Pérez, I. (2013).Una experiencia de innovación docente en la asignatura de Animación Sociocultural, REIRE, vol. 6, no 2, pp. 132-149.
§Schiefer, U. et al. (2006). MAPA – Manual de Planeamento e Avaliação de Projectos. Cascais: Principia.