Design de Exposições

Conhecimentos de Base Recomendados

NA

 

Métodos de Ensino

19.1 A opção metodológica conducente ao cumprimento do programa da unidade curricular centrar-se-á numa componente pedagógica fundamental:
– Componente teórico-prática – estudo e apresentação de obras/produções e seus autores.
A unidade curricular poderá ser realizada nas modalidade de frequência ou de exame.A avaliação por frequência implica a realização de 3 trabalhos teórico-práticos que terão os seguintes pesos: 1.º trabalho – 30%; 2.º trabalho – 30%; 3.º trabalho – 40%.
O exame terá uma componente teórica, com um peso de 30%, e uma componente prática, com um peso de 70%.

Resultados de Aprendizagem

16.1 Desenvolver a capacidade de análise crítica e compreender estudos teóricos e práticos na área do design de exposições;
16.2 Ampliar competências de investigação no âmbito de trabalhos teóricos e práticos desenvolvidos segundo metodologia na concepção e produção de uma exposição;
16.3 Desenvolver projecto(s) no âmbito do design de exposições segundo conceitos e práticas que atendam a aspetos dimensionais, estruturais e estéticos.

Programa

17.1. Contextos expositivos
17.1.1 Identificação e caracterização espaços/ambientes
17.1.2 Sistemas técnicos de exposição
17.1.3 Promotores institucionais e destinatários

17.2. Produção de exposições
17.2.1 Tecnologias e materiais
17.2.2 Superfícies e texturas
17.2.3 Luz e cor

17.3 Projeto de exposição
17.3.1 Escalas e relações espaciais
17.3.2 Factores antropométricos
17.3.3 Sistemas de representação e comunicação projetual

Métodos de Avaliação

Avaliação contínua
  • - 2º trabalho - 30.0%
  • - 3º trabalho - 40.0%
  • - 1º trabalho - 30.0%
Exame
  • - Componente teórica - 30.0%
  • - Componente prática - 70.0%

Estágio(s)

NAO

Bibliografia

Bachelard, G. (2008). A poética do espaço. São Paulo: Martins Fontes.
Best, K. (2010). Gestão de Design – Gerir a estratégia, os processos e a implementação do design. Lisboa: Dom Quixote.
Britton,G. & Torvinen, S. (2013). Design Synthesis Integrated Product And Manufacturing System Design.
New Yock: Taylor & Francis Inc.
Brown,T. (2010). Design Thinking – Uma metodologia poderosa para decretar o fim das velhas ideias. Rio Janeiro: Campus .
Flusser, V. (2010). Uma filosofia do design: a forma das coisas. Lisboa: Editora Relógio d’Água.
Gurgel, M. (2009). Projetando espaços: design de interiores. São Paulo: Editora Senac.
Hellman, A. (2013). Design Brooklyn, Renovation, Restoration, Innovation, Industry. Stewart, Tabori & Chang Inc
Moraes, D. (2010). Metaprojeto: design do design. São Paulo , Editora Edgard Blucher