Outgoing

Outgoing

Seis boas razões para realizar uma mobilidade ERASMUS:

–  1.ª Desenvolvimento das competências linguísticas;

–  2.ª Intercâmbio de experiências, conhecimentos e aptidões;

–  3.ª Oportunidade de crescimento inteligente e sustentável, maior capacidade de adaptação, flexibilidade e autonomia;

–  4.ª Consciencialização da importância da cidadania europeia e da multiculturalidade;

–  5.ª Melhoria da formação profissional, investimento na valorização do currículo, maior empregabilidade;

–  6.ª Oportunidade de valorização pessoal, académica e/ou profissional.

Mobilidade para Estudos (SMS)

O programa Erasmus+ oferece a possibilidade aos estudantes de realizarem uma mobilidade de estudos (SMS) durante um período que vai de 3 a 12 meses numa instituição de ensino superior parceira. O estudante poderá candidatar-se a uma bolsa que representa uma contribuição para cobrir, parcialmente, os custos associados à deslocação e à estadia noutro país. O estudante fica isento do pagamento de propinas na universidade de acolhimento.

 

Mobilidade para Estágios (SMT)

Este programa oferece a possibilidade aos estudantes ou diplomados do IPC de realizar uma mobilidade de estágio no estrangeiro, por um período mínimo de 2 a 12 meses, por ciclo de estudos. O estágio em contexto de trabalho poderá realizar-se em instituições de ensino superior, centros de investigação, empresas e ou qualquer entidade ou organização sediada na UE.

A mobilidade Erasmus poderá realizar-se em um dos 28 países da União Europeia, Islândia, Liechtenstein, Noruega, Macedônia e Turquia (excluindo Portugal).

O programa Erasmus+ permite a realização de três tipos de estágio:

–  Estágios Curriculares: estes são reconhecidos academicamente no âmbito do curso sendo integrados no trabalho desenvolvido para a unidade curricular correspondente (Estágio/Projeto/Tese);

–  Estágios Extracurriculares: estes são realizados enquanto estudantes, mas como não têm equivalência no currículo do curso deverão ser incluídos no Suplemento ao diploma;

–  Estágios para Recém-diplomados: estes estágios devem ser realizados no prazo de um ano após a data de conclusão do curso. A candidatura poderá ser efetuada enquanto estudante (no último ano).

 

Os estudantes/diplomados dispõem de várias vias para encontrar um local de estágio:

–  Contactar diretamente as empresas ou entidades do seu interesse;

–  Consultar alguns sites e plataformas internacionais que disponibilizam ofertas de estágio e enviar a sua candidatura. Exemplos:

 

Betting Connections Recruitment Solutions- https://www.bettingconnections.com/

DailyInternships – https://dailyinternship.com/home

ERASMUSINTERN – https://erasmusintern.org/

ESAA – http://www.esaa-eu.org/about/the-associations/

EURES – https://ec.europa.eu/eures/public/language-selection

Europlacement: http://www.europlacement.com

iAgora – https://www.iagora.com/

Leo-Net- https://leo-net.tue.nl/leonet/traineeship-offers/

Placement Slovakia-  http://www.placementslovakia.com/

Placements UK – http://placement-uk.com/

Praxis – http://www.praxisnetwork.eu/

Spain Internship – https://www.spain-internship.com/en/Study Work &Travel Abroad: https://www.algoos.com/

 

–  Contactar docentes/diretores de curso no sentido de obter uma orientação a este respeito e informações sobre eventuais ofertas de estágio internacional de que tenham conhecimento;

–  Pesquisar as ofertas divulgadas na página oficial do Facebook do International Office https://www.facebook.com/dga.sri/ ;

–  Contactar diretamente as RI dos Serviços Centrais através do email dga.sri@ipc.pt  para obter mais informação sobre ofertas de estágios. ​

Instituições de Destino

Mobilidade de estudantes para períodos de estudos (SMS)

A mobilidade deve ser realizada para uma Instituição de Ensino Superior (IES) detentora de uma Carta Erasmus para o Ensino Superior (ECHE), com a qual o IPC tenha assinado um Acordo Interinstitucional.

Para se candidatar consultar a lista de Acordos Interinstitucionais disponível em ..\ownCloud\Shared\Relacoes Internacionais\Base dados e pdf de Acordos Bilaterais Erasmus+\Base de Acordos Interinstitucionais _dropbox_janeiro2020.xlsx  .

Mobilidade de estudantes para períodos de estágios (SMT)

A realização de estágios erasmus não necessita de celebração de acordo entre o IPC e as Instituições/Organizações de acolhimento. Neste caso, a entidade de acolhimento emite carta de aceitação do estudante e é estabelecido o programa da formação em contexto de trabalho.

Estudantes

Bolsas

De acordo com o artigo 17º do Regulamento Erasmus+ – Mobilidade de Estudantes/Docentes/Funcionários não docentes, os montantes das bolsas a atribuir aos estudantes selecionados para a mobilidade em missão de estudos/estágios são fixados pelos Responsáveis das Relações Internacionais das UOE, no quadro dos valores pré-definidos pela Agência Nacional (AN) para cada ano Erasmus, tendo em conta o país de destino e a duração do período de mobilidade.

As bolsas de mobilidade contribuem para os custos adicionais do custo de vida do país de acolhimento bem como para os custos de deslocação.

Tabela de bolsas de mobilidade em vigor para o ano 2019/2020 disponível em: Z:\dga\rinternacionais\ERASMUS+\2019-2020\Erasmus 103_ IPC\tabela de bolsas.pdf .

Candidaturas

O período de candidaturas para estudos ou estágios decorre no primeiro trimestre, podendo as datas diferir entre Escolas, pelo que os prazos devem ser consultados junto do respetivo Gabinete de Relações Internacionais.

O processo de avaliação e seleção dos candidatos é da responsabilidade das Unidades Orgânicas de Ensino, à exceção dos estágios para recém-diplomados, conforme artigo 13º do Regulamento do Programa Erasmus+ – Mobilidade de Estudantes/Docentes/Funcionários não docentes.

No caso de um estágio como recém-diplomado-diplomado (SMT) deve ser contactado o Gabinete de Relações Internacionais do IPC, através do email dga.sri@ipc.pt, para envio dos seguintes documentos/informações:

–  Carta de motivação (inglês);

–  Currículo Europass (em inglês e de acordo com o modelo disponível em https://europass.cedefop.europa.eu/pt/documents/curriculum-vitae) .

O processo de avaliação das candidaturas, seleção e seriação dos candidatos é da competência do Gabinete de Relações Internacionais(GRI) integrado no DGA/SC, sob a supervisão do Coordenador Institucional das RI, em conformidade com o artigo 8º do Regulamento do Programa Erasmus+ – Mobilidade de estágio para recém-diplomados.

Pessoal docente e não docente

Mobilidade de docentes em missão de ensino (STA)

A mobilidade de docentes é uma das atividades principais na cooperação interuniversitária, que tem como objetivo contribuir para a promoção da dimensão europeia e da qualidade do Ensino Superior.

A mobilidade de docentes, para fins de ensino, tem a duração mínima de 2 dias consecutivos (mínimo 8 horas de lecionação) e máxima de 2 meses. A missão de ensino deverá ocorrer em Instituição de Ensino Superior com a qual o IPC celebrou acordo Interinstitucional na respetiva área de lecionação. 

 

Mobilidade de pessoal para formação (STT)

A mobilidade de pessoal, para fins de formação, tem por objetivo permitir atividades de formação em instituições europeias parceiras ou entidades/organizações sediadas num dos países do Programa.

Uma missão de formação tem a duração mínima de 2 dias consecutivos (excluindo os dias de viagem) a 2 meses, sendo o período usual de 1 semana.

 

Bolsas 

Os montantes das bolsas a atribuir aos docentes/funcionários selecionados são fixados em conformidade com o artigo 17º do Regulamento do Programa Erasmus+ – Mobilidade de Estudantes/Docentes/Funcionários não docentes, e do quadro dos valores pré-definidos pela Agência Nacional Erasmus+ para cada ano académico, tendo em conta o país de destino, a duração do período de mobilidade e a distância “bandas” entre instituições.

Tabela de bolsas de mobilidade em vigor para o ano 2019/2020 disponível em: Z:\dga\rinternacionais\ERASMUS+\2019-2020\Erasmus 103_ IPC\tabela de bolsas.pdf

 

Candidaturas

A candidatura é apresentada na UOE à qual o docente/funcionário pertence, sendo da responsabilidade do respetivo Coordenador Erasmus o processo de seleção e seriação dos candidatos de acordo com o artigo 13º do Regulamento Erasmus+ – Mobilidade de Estudantes/Docentes/Funcionários não docentes. O GRI da respetiva Escola faz o acompanhamento do processo, até à implementação de uma plataforma online única de gestão de mobilidades.

Os funcionários dos Serviços Centrais apresentam a sua candidatura em formulário próprio, nos prazos definidos para o efeito, em cada ano letivo, pelo Coordenador Institucional das Relações Internacionais do IPC, de acordo com o artigo 6º do Regulamento do Programa Erasmus+ – Mobilidade de Staff em Missão de Formação – SC e SAS.