Agências de Viagens e Operadores Turísticos

Conhecimentos de Base Recomendados

Não se aplica

Métodos de Ensino

As matérias a leccionar serão exploradas com base no método expositivo e análise de textos, brochuras e documentos utilizados em agências de viagens; análise de casos e simulações de situações reais. Com a prática do software de reservas Galileo os alunos contactam com o programa de treino – CBT First Class Galileo, incentivando a sua autoformação; realização de trabalhos de grupo integrando a análise e visita a agências de viagens locais. Serão promovidos debates para aprofundar as questões de maior relevância, o convite a entidades externas sobre a prática da atividade e visitas de estudo.
A aprovação na disciplina é obtida com a classificação mínima de 10 valores, podendo o aluno optar entre 2 modalidades de avaliação: exame final e avaliação contínua. A primeira resulta de um único exame (100%) e a segunda dos seguintes parâmetros:
– provas individuais – teórica (30%) e Galileo (30%)
– trabalho de grupo (30%)
– participação em trabalhos no decorrer das aulas (10%)

Resultados de Aprendizagem

Considerando que o turismo assenta num complexo sistema de inter-relações estabelecidas entre diferentes agentes, no qual a intermediação desempenha um papel fundamental na interligação entre a oferta e a procura, é essencial compreender a dinâmica competitiva subjacente a todo este sistema. Esta unidade curricular pressupõe o desenvolvimento de competências e saberes-fazer que capacitem os alunos ao nível das principais actividades e procedimentos inerentes ao desempenho de funções nas empresas do sector da distribuição, entre as quais:
– compreender o papel da distribuição turística na cadeia de valor do turismo, o ambiente de mercado e tendências;
– utilizar as TIC aplicadas ao turismo, como sistemas globais de distribuição (Galileo), Internet e sistemas de reservas;
– identificar deveres e direitos de ambas as partes no processo;
– identificar e analisar normas e legislação relativas à atividade da distribuição;
– trabalhar em equipa entre outros saberes-fazer sociais e relacionais

Programa

1. Enquadramento geral das agências de viagens e turismo
1.1. O papel da distribuição na cadeia de valor do turismo
1.2. Evolução e tendências das Agências de Viagens e dos Sistemas de Distribuição Global
1.3. Enquadramento legal
2. O ambiente de mercado
2.1. Associações profissionais
2.2. Defesa do consumidor
2.3. Tecnologias da informação e comunicação
3. Tipologia de Agências de Viagens e procedimentos
3.1. Categorias e funções das Agências de Viagens
3.2. Procedimentos administrativos: front-office e back-office
3.3. O perfil do técnico de Agências de Viagens
4. Sistemas electrónicos de distribuição global
4.1. CRS – Computer Reservation Systems
4.2. O software Galileo / CBT (Computer Based Training) First Class Galileo

Docente(s) responsável(eis)

Susana Maria Peixoto Godinho Lima

Métodos de Avaliação

Avaliação Por Exame
  • - Exame - 100.0%
Avaliação Contínua
  • - Trabalhos práticos/estudos de caso - 30.0%
  • - Testes teórico (30) e prático de Galileo (30) - 60.0%
  • - Participação e exercícios no decorrer das aulas - 10.0%

Estágio(s)

NAO

Bibliografia

CTP (2005). Reinventando o Turismo em Portugal – Estratégia de desenvolvimento turístico português no 1º quartel do século XXI. Lisboa:CTP.

MARIANI, M., BAGGIO, R., BUHALIS, D., & LONGHI, C. (eds) (2014). Tourism Management, Marketing, and Development: Volume I: The Importance of Networks and ICTs. Palgrave Macmillan.

BUHALIS, D. & UJMA, D. (2006). “Intermediaries: travel agencies and tour operators”. In: Buhalis, D., Costa, C. (eds). Tourism business frontiers: consumers, products and industry. Oxford: Elsevier Butterworth-Heinemann, pp.171-180.

BHATIA, A.K. (2013). The Business of Travel Agency and Tour Operations Management. New Delhi: Sterling Publishers.

ASSAF, A.G., BARROS, C.P., & DIEKE, P.U. (2011). Portuguese tour operators: A fight for survival. Journal of Air Transport Management, 17(3), pp.155-157.