Licenciatura em Gastronomia

Objetivos do Curso

– Formar profissionais capazes de operacionalizar e comercializar produtos gastronómicos integrados, face aos recursos endógenos dos territórios;
– Capacitar profissionais para trabalhar de forma autónoma e criativa, promovendo a cultura, história e tradições gastronómicas no sentido de preservar a identidade regional/nacional, sensibilizando para a produção sustentável, consumo ético e comércio justo;
– Oferecer competências especializadas em áreas inovadoras e com grande potencial de desenvolvimento;
– Dotar os estudantes de pensamento estratégico ao nível da organização e gestão de produtos gastronómicos, com ênfase na sustentabilidade, criatividade e tradição;
-Capacitar profissionais para a realização de estudos avançados e investigação no âmbito da gastronomia.

Condições de Acesso e Ingresso

PROVAS DE INGRESSO:
[04 – Economia] ou [09 – Geografia] ou [18 – Português]
CLASSIFICAÇÕES MÍNIMAS:
Nota de candidatura: 95 pontos Prova(s) de Ingresso: 95 pontos
FÓRMULA DE CÁLCULO:
Média do ensino secundário: 65% Prova(s)de ingresso: 35%
Pré-requisitos de seriação: Não aplicável
PREFERÊNCIA REGIONAL:
Área de influência: Aveiro, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Leiria, Santarém, Vila Real, Viseu
Percentagem das Vagas: 40%
PREFERÊNCIA HABILITACIONAL:
Cursos com acesso preferencial: 602 – Cursos Técnico-Profissionais (Todos os Cursos) G80 – Cursos profissionais das escolas profissionais anteriores ao DL nº 74/2004 G82 – Cursos profissionais do Instituto Nacional de formação P77 – Técnico de Receção P81 – Técnico de Restauração P91 – Técnico de Turismo Turística S54 – Técnicas de Cozinha/Pastelaria (Portaria nº 57/2009) S55 – Técnicas de Serviço de Restauração e Bebidas (Portaria nº 57/2009) S56 – Técnicas de Operações Turísticas e Hoteleiras (Portaria nº 57/2009) S57 – Cozinha/Pastelaria (Portaria nº 846/2007) S58 – Restaurante/Bar (Portaria nº 846/2007) S59 – Hotelaria e Turismo (Portaria nº 846/2007)
Percentagem de Vagas: 30%

Saídas Profissionais

A área da gastronomia revela-se hoje como uma área geradora de procura crescente e de receitas expressivas. A inscrição da dieta mediterrânica na lista de Património Cultural Imaterial da Humanidade da UNESCO, associada aos desafios do desenvolvimento sustentável e às caraterísticas intrínsecas da Gastronomia portuguesa, potenciam a valorização da oferta turística do país, exigindo abordagens sustentadas no conhecimento aprofundado da gastronomia, decorrente da investigação e produção de conhecimento científico, a nível nacional e internacional. Neste sentido, é de especial relevância formar profissionais capazes de dar resposta às constantes mudanças no comportamento do consumidor, dotando-os de pensamento estratégico ao nível da organização e gestão de produtos gastronómicos, com ênfase na sustentabilidade, criatividade e tradição. Urge, também, formar profissionais com competências científicas e profissionais dirigidas para o empreendedorismo, traduzido na capacidade de promoção de negócios alinhados com as novas tendências do setor.
Assim, estes profissionais podem exercer atividade profissional:
– Indústria de produção e de transformação alimentar;
– Indústria Hoteleira;
– Empresas de organização de eventos gastronómicos;
– Empresas de difusão e comunicação da atividade gastronómica;
– Empresas de consultadoria;
– Unidades de restauração;
– Empresas de verificação e certificação de controlo e qualidade;
– Confrarias de produtos gastronómicos;
– Autarquias.

Língua(s) de Aprendizagem / Avaliação

Português.

Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver

– Compreender e enquadrar as principais tendências da área da gastronomia com impacte nas atividades das empresas;
– Dotar os futuros profissionais de capacidades técnicas e operacionais, de criação e desenvolvimento de produtos gastronómicos, considerando territórios e recursos endógenos, numa ótica de inovação e sustentabilidade;
– Habilitar os estudantes para a realização futura de estudos avançados e investigação no âmbito da gastronomia;
– Desenhar propostas turísticas inovadoras para o segmento do turismo gastronómico e cultural orientadas para a diversificação da oferta turística e para o enriquecimento da experiência do visitante;
– Desenhar propostas gastronómicas diversificadas e adequadas aos diferentes mercados promovendo experiências sensoriais com vista à sua satisfação e fidelização;

Acesso a um Nível de Estudos Superior

O Diploma de Licenciatura em Gastronomia dá acesso a formação de nível superior, nomeadamente a estudos de 2.º ciclo.

Coordenador(es) do Curso

Adilia Rita Cabral de Carvalho (adilia@esec.pt)
José Luís Pimentel Lavrador (joselavrador@esec.pt)

Tronco comum