Apresentação do Serviço de Saúde Ocupacional e Ambiental do IPC

10 Maio 2019 | 11:45h

O Politécnico de Coimbra apresentou o Serviço de Saúde Ocupacional e Ambiental (sSOA IPC), no dia 9 de maio, na Escola Superior de Educação de Coimbra, numa sessão em que se deram a conhecer os objetivos deste serviço e as ações já realizadas e a implementar. Os presentes tiveram oportunidade de realizar uma atividade de ginástica laboral, com o apoio do Gabinete de Desporto do Politécnico de Coimbra, com exercícios que todos podem praticar no dia-a-dia para beneficiar a sua saúde.

Este serviço foi criado com a finalidade de proceder à prestação de serviços de saúde ocupacional aos colaboradores do IPC, implementar medidas de sustentabilidade ambiental em todo o Instituto e promover a articulação com o ensino e a investigação, dividindo-se em três áreas com diferentes âmbitos de atuação: segurança no trabalho, saúde no trabalho e ambiente. Fundado a 1 de setembro de 2018, o sSOA está atualmente a ser desenvolvido por uma equipa multidisciplinar, constituída por dois Técnicos de Saúde Ambiental/Técnicos Superiores de Segurança no Trabalho e por uma Médica do Trabalho. Segundo a Pró-Presidente do IPC, Ana Ferreira, e responsável pelo sSOA, a criação deste serviço era obrigatória, não só para cumprir o estabelecido na lei, mas também porque “a existência de condições de Segurança e Saúde no Trabalho constitui um requisito essencial para que o trabalhador se sinta parte da organização, o que, necessariamente, se reflete também de forma positiva no seu desempenho profissional. Os acidentes e doenças profissionais podem ter um grande impacto no funcionamento das organizações, refere, e representam muitas das vezes custos incomensuráveis, pelo que existe a necessidade de promover uma cultura para a prevenção de acidentes de trabalho e de doenças profissionais na população trabalhadora e realizar atividades no âmbito da prevenção da doença e da promoção da saúde da população trabalhadora do IPC”.

De acordo com a responsável, para além desta obrigatoriedade, e porque o desenvolvimento sustentável também deve fazer parte dos objetivos de uma qualquer Instituição, foi entendimento ir para além do cumprimento da lei em termos de saúde ocupacional e decidiu-se promover ações, quer nos Serviços Centrais do IPC, nas Unidades Orgânicas, nos Serviços de Ação Social e na Unidade de Investigação, que contribuam para que a Instituição seja “ambientalmente mais sustentável”.

Segundo Ana Ferreira, já foram desenvolvidas e implementadas várias medidas neste sentido, entre as quais se destacam o lançamento da Campanha “Politécnico de Coimbra +Sustentável”, que tem estado na origem de diversas ações, como a participação de todas as Unidades Orgânicas (UO) de Ensino do Politécnico de Coimbra no Programa Eco-Escolas, com a ambição de ser “o primeiro “Eco-Politécnico” do país”, a entrega de garrafas de vidro, com a finalidade de abolir o desperdício de plástico, nomeadamente, nos eventos do IPC; a parceria estabelecida com a Re-Food, com vista à prevenção do desperdício alimentar, e as parcerias estabelecidas com a Ecopilhas, a Geração Depositrão e a Valormed que disponibilizaram ecopontos e/ou materiais de sensibilização para a adequada deposição de resíduos perigosos (como os de equipamentos elétricos e eletrónicos, pilhas, lâmpadas e baterias usadas) e que fazem, gratuitamente, a sua recolha. O Serviço também fez candidatura a diversos projetos, como o “Novo Verde Packaging Universities Award’18” do qual o sSOA recebeu uma menção honrosa que se traduziu, por exemplo, na aquisição de ecopontos e de um dispensador de água da rede para os serviços centrais; a entrega de ecopontos para papel/cartão para todos os gabinetes dos serviços centrais do IPC, feitos a partir de caixas de resmas de papel; a colocação de frases de sensibilização para a poupança de água junto das torneiras; a participação de todas as UO do IPC na iniciativa “Hora do Planeta”; workshops sobre gestão e correta separação de resíduos nas residências de estudantes; entre outras ações.

 

Juntos construímos um Politécnico “+Sustentável”!